Corredores da Meia Maratona de Vitória fazem a festa nas ruas da capital

Corrida tem o apoio da Rede Gazeta e faz parte da comemoração do aniversário de 466 aanos da cidade

Por Ismael Inoch - atualizado em 18/09/2017 as 18:14

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Saindo da Ufes, os corredores seguiram por Maruípe, passaram pelo Centro de Vitória e foram em direção à Enseada do Suá

A Meia Maratona de Vitória foi uma verdadeira festa pelas ruas da capital do Espírito Santo, no último domingo (17). A corrida é uma realização da assessoria esportiva 02 Fit e tem o apoio da Rede Gazeta. Cerca de 2.200 pessoas participaram das prova. O percurso com 21 km partiu de dentro da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Goiabeiras, às 6h30, e o trecho com 8 km teve início do Sambão do Povo, às 6h45.

Saindo da Ufes, os corredores seguiram por Maruípe, passaram pelo Centro de Vitória e foram em direção à Enseada do Suá. A galera que saiu do Sambão seguiu pela Beira Mar até à mesma região. A chegada dos dois grupos foi na Praça do Papa. Os corredores também curtiram as atrações musicais organizadas durante o trecho, teve escola de samba na largada, torcida na chegada, além do som de violino e flauta junto com o nascer do sol.

Clique aqui e confira as fotos da Corrida

Confira as imagens clicadas pelo Clube A Gazeta do Assinante

Foto: Vitor Jubini

Foto: Vitor Jubini

“Eu tinha colocado uma meta de ficar entre os três primeiros colocados, mas foi melhor do que eu esperava”, contou Alequessandro

O vencedor da meia maratona, Alequessandro Paula da Silva, conhecido como “Chicletinho”, de 29 anos, cruzou a linha de chegada sorrindo. “Consegui imprimir um bom ritmo, eu tinha colocado uma meta de ficar entre os três primeiros colocados, mas foi melhor do que eu esperava e venci a prova. Foi um trajeto bom de se percorrer, com poucos morros e sem muita inclinação, deu para garantir um resultado bem satisfatório”, disse o corredor.

Foto: Vitor Jubini

Foto: Vitor Jubini

“Gostei do percurso, deu para fazer uma corrida tranquila e cheguei bem”, disse Rejane

Já a Rejane Ester Bispo da Silva, de 33 anos, foi a melhor entre as mulheres e contou que veio do Rio de Janeiro apenas para competir. “Gostei do percurso, deu para fazer uma corrida tranquila e cheguei bem. Fui a sexta colocada na prova da Dez Milhas Garoto e, na Meia, puxei um ritmo interessante, fiquei ali perto dos homens durante o trajeto, achei que foi bem positivo o resultado”, comemorou a carioca.

As duas categorias da corrida contaram ainda com participantes com deficiência. João Elias da Silva, de 58 anos, é cego do olho direito e ficou na segunda colocação dos 8 km. Além da força de vontade do competidor, o que mais chamou atenção foi o fato dele correr descalço.

Foto: Vitor Jubini

Foto: Vitor Jubini

João Elias da Silva é cego do olho direito e ficou na segunda colocação dos 8 km

“Sempre corro descalço, já fiz uma maratona assim. Eu não me incomodo, pelo contrário, eu não consigo correr de tênis, só treino de tênis porque faço minha preparação em estrada de chão, em Viana”, destacou João Elias.

Jornalistas cumprem desafio

A dupla de jornalista da Rede Gazeta, Ismael Inoch e Bruna Borjaille, foram desafiados em fevereiro a correr a prova de 8 km e 21 km, respectivamente. O desafio foi cumprido, mas antes, os dois publicaram toda sua preparação e rotina de treinos no blog Meia Maratona de Vitória, no Gazeta Online (gazetaonline.com.br/meiamaratonadevitoria).

Opine

Envie o seu comentário para a Rede Gazeta. A sua participação é muito importante para nós.