Rede Gazeta apoia iniciativa de inclusão e acessibilidade

Evento Reconecta discutiu a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho e em outros diversos segmentos da sociedade

Por Caroline Mauri - atualizado em 03/12/2018 as 18:01

Com informações de Geraldo Campos Jr. para o Gazeta Online

Neste fim de semana, entre os dias 30 de novembro e 03 de dezembro, aconteceu a Reconecta, uma Conferência e Exposição (ConfEx) Estadual de Inclusão e Acessibilidade realizada pelo Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES) com o apoio da Rede Gazeta. O evento foi organizado de forma inclusiva, no Shopping Boulevard, em Vila Velha, contando com intérprete de libras para acompanhar os visitantes e traduzir a programação.

Foram mais de 40 horas de programação, com o objetivo de buscar soluções e políticas de integração, inclusão e acessibilidade para pessoas com algum tipo de deficiência. Só no Espírito Santo, são quase um milhão de pessoas nesta situação,  sendo que 330 mil com problemas severos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Diante deste cenário, o MPT-ES idealizou um Cadastro Unificado de Dados das Pessoas com Deficiência, que começou a cadastrar deficientes desde seu lançamento na Reconecta, no dia 30. O objetivo é ter mais inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho, uma das maiores dificuldades dessa parcela da população, segundo informou o procurador-chefe do MPT-ES, Valério Soares Heringuer, em entrevista a rádio CBN Vitória.

“São inúmeros problemas para a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A falta de Oportunidades de emprego, os salários baixos, e até a função que é ofertada, porque as pessoas com deficiência têm características e formações que as permitiriam funções bem mais qualificadas do que os postos que são oferecidos”, explicou Heringuer.

O evento recebeu entre o público pessoas com deficiência, instituições públicas e privadas, pesquisadores, gestores públicos, estudantes, autoridades, centros de pesquisa, entre outros, debatendo temas como cultura, saúde, trabalho e cidadania. Isso tudo para favorecer a mobilização e articulação de pessoas com limitações entre os diferentes setores da sociedade.

Opine

Envie o seu comentário para a Rede Gazeta. A sua participação é muito importante para nós.