“Crise hídrica afeta diretamente a economia”, alerta especialista convidado para o Encontro de Bacias

Além do consumo da população, problema também afeta pecuária e agricultura

Por Comunicação - atualizado em 26/06/2017 as 10:02

Ismael Inoch

Ismael Inoch

Elio de Castro

Os reflexos da crise hídrica estão além da suspensão do abastecimento de água. A ausência do recurso compromete diretamente a economia do Espírito Santo. Para debater a qualidade, gestão da água e outros assuntos relativos ao tema, a Rede Gazeta recebe especialistas no 2º Encontro de Estadual de Bacias Hidrográficas do Estado. O evento está marcado para o próximo dia 5 de julho no auditório do grupo de comunicação e já recebeu 170 inscrições.

Ismael Inoch

Ismael Inoch

1º Encontro foi em 2016 no auditório da Rede Gazeta

O presidente do Fórum Capixaba de Comitês de Bacias Hidrográficas, Elio de Castro, avalia positivamente o interesse da sociedade em participar do encontro. “Temos um histórico de crise grave no Norte e no Noroeste, o que compromete a agricultura, a pecuária e a economia. O comitê é o instrumento para cobrar a gestão do recurso hídrico e garantir água para o desenvolvimento. O número de inscrições mostra que o capixaba está envolvido com o assunto”, destaca.

Ao lado do diretor-presidente da Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH), Paulo Paim , Elio vai apresentar a visão panorâmica da situação das águas no Espírito Santo. A programação também traz a palestra com o tema “Crise hídrica, gestão e cobrança pelo uso da água”, debatido pelo presidente do Conselho Administrativo da Agência de Bacias PCJ, Paulo Tínel, e pelo diretor-geral Ibio, Ricardo Valory.

SELO DÉCADA DA ÁGUAA primeira edição do encontro reuniu quase 200 interessados no ano passado. Na ocasião, houve a apresentação da Carta de Vitória, documento que apresenta as diretrizes da gestão dos recursos hídricos sobre a ótica dos comitês e as propostas para que cada região possa agir.

A proposta para o segundo encontro é fazer valer o documento com o objetivo de garantir água em quantidade e qualidade em todo o Estado. “Temos um trabalho muito grande para fazer em relação à crise hídrica que afeta o Espírito Santo por diversos períodos. Ela é amenizada por alguns períodos, mas os rios ainda estão poluídos e assoreados. Buscamos saídas para garantir água limpa para população”, diz Elio.

O Programa Estadual de Construção de Barragens e as mudanças no financiamento do Reflorestar, também serão pauta do evento, apresentados pelo secretário Estadual da Agricultura, Octaciano Neto, e pelo secretário Estadual do Meio ambiente Aladim Cerqueira, respectivamente. O evento é aberto ao público com inscrições limitadas por meio do site http://especiais.gazetaonline.com.br/agua/.

Opine

Envie o seu comentário para a Rede Gazeta. A sua participação é muito importante para nós.